Quando a reciprocidade sai pela culatra

By Edu, 26 de janeiro de 2010

Vamos lá, avisando este é um dos longos textos. É também um assunto polêmico portanto não quero entrar em meandros legais. Quero apenas mostrar a perspectiva de turistas americanos que desejam visitar o Brasil.

Me propus a ajudar alguns americanos com o processo de obtenção do Visto Brasileiro, já que além de falar português passei por processos semelhantes para estudar na Alemanha e posteriormente viver nos EUA. São geralmente processos longos, chatos e caros.

O espelho*

O espelho*


Para quem não sabe, após os ataques terroristas em 2001, os EUA passaram a exigir taxas para emissão de vistos de turistas. O Brasil, com a política de reciprocidade, implementou a mesma política e as mesmas taxas para americanos que queiram visitar o país.

Custo para obtenção do visto Brasileiro:

Visto: US$130,00
Taxa de serviço US$20,00 caso o processo seja feito através do correio
Foto: Cerca de US$10,00
Envio de carta registrada (duas vias): Cerca de US$ 20,00
Total: Cerca de US$ 180,00 por pessoa mais o tempo gasto com formulários e burocracia. (estimo de 5 a 8h)
Como funciona: O turista deve primeiro comprar uma passagem. Depois preencher um formulário online, anexar fotos, ir até o correio, pagar as taxas e enviar tudo para o consulado nos EUA. Uma cópia do comprovante de viagem deve ser incluso no pacote (passagem). Se tudo der certo o consulado envia de volta o passaporte com o visto dentro em cerca de 15 dias.


 

Porque o tiro pode sair pela culatra:
Por um simples motivo: Além de punir com taxas os estrangeiros que querem conhecer o Brasil de qualquer jeito, colocamos um nível de complexidade a mais para aqueles que colocam o Brasil como opção dentre um dos muitos destinos turísticos disponíveis.

O grande problema é que num mundo globalizado, ao concorrer com outros destinos, perdemos. E perdemos feio. Além do medo que existe em relação à segurança (É a percepção que é passada pelos meios de comunicação) e a barreira da língua, ainda colocamos empecilhos que desestimulam a decisão de gastar dólares no Brasil.

Olhando apenas para custos, uma passagem para o Brasil custa em média US$ 1000. Some a este valor o valor do visto e tempo perdido com a burocracia. Um casal pagaria de cara em torno de US$ 2300,00 para visitar o Brasil pela primeira vez, isso sem nem contar gastos com estadia e alimentação.

Fiz uma simples pesquisa, para você ter uma idéia um pacote de 6 noites num hotel 5 estrelas nas Bahamas custa cerca de US$1000 por pessoa. Vôo incluso. Lá se fala inglês. Com alguns cliques é possível comprar e reservar online. Para entrar, basta um passaporte, mesmo que vencido (!). Só isso. Sem taxas, sem burocracia. É essa nossa competição.

Será que essa é a única forma que temos para reciprocar as barreiras impostas ao mundo pelos americanos? Será que na prática isso é mais uma “birra” que traz consequências econômicas negativas ou algo realmente eficaz? Me pergunto isso, talvez você tenha a resposta.

Em tempo: Existe um estudo do Governo em andamento há mais de um ano, saiu no Jornal da Câmara de Dezembro de 2008. Link para o pdf aqui.

*Sobre a foto: tirei esta foto na casa de um dos Americanos que visitará o Brasil em breve. Ele fez um curso de Português aqui. Estuda todos os dias. Sua casa está cheia de adesivos com nomes das coisas em Português. É um dos exemplos dos turistas que estamos punindo.

Facebook Comments