Quem sou

Eduardo Castilho

   

Sou Eduardo Castilho, vivi a maior parte de minha vida no Brasil onde me formei em Engenharia Mecânica e também em Propaganda e Marketing pela Universidade Mackenzie. Em 1997, após vencer um concurso de criatividade online, promovido pelo site da Brahma, fui contratado pela DaVinci New Media como Webmaster, sendo responsável pelo relacionamento online com clientes de sites como Brahma, Skol, Carlsberg, Miller, Ipiranga Postos, entre outros.

Como Engenheiro de Produto na Pirelli Pneus SA, participei no desenvolvimento de linhas de pneus para motocicletas, focados tanto para o mercado interno quanto para exportação. Trabalhei também por um breve período na área de Marketing Produto da empresa, até receber uma bolsa de estudos do DAAD para cursar um mestrado na Alemanha.


Em 2007 concluí o Mestrado em Technology and Innovation Management pelas Universidades de Brandenburg e Cottbus, na Alemanha. Trabalhei em um grupo de inovação na BMW (I-Lab) onde além de organizar workshops para inovação também produzi minha tese para a empresa em Technology Intelligence, com ênfase em Technology Scouting.

Vivo hoje nos Estados Unidos, próximo a Washington DC. Recentemente, trabalhei como Gerente de Inovação no Gannett Design and Innovation Center, onde pude desenvolver e participar de muitos workshops para inovação, trabalhando em conjunto com a IDEO, na Califórnia.

Minha maior vontade é compartilhar ideias do exterior que podem promover o crescimento e gerar inovações no “nosso Brasil”. Minha perspectiva única e conhecimento de algumas línguas (Inglês, Alemão, Italiano) me faz enxergar o mundo com outros olhos e isto é o que pretendo promover com o IdeiasdeFora.com *.

Não deixe de enviar seus comentários e sugestões sobre temas interessantes, contato @ ideiasdefora.com

Um grande abraço,

Eduardo Castilho

Eduardo Castilho no LinkedIn


Ideias de Fora no Twitter

*Estou me esforçando para seguir as novas regras da língua portuguesa válidas a partir de 01/01/2009:

Seguindo o exemplo de Portugal, paroxítonas com ditongos abertos “ei” e “oi” –como “idéia”, “heróico” e “assembléia”– deixam de levar o acento agudo. O mesmo ocorre com o “i” e o “u” precedidos de ditongos abertos, como em “feiúra”. Também deixa de existir o acento circunflexo em paroxítonas com duplos “e” ou “o”, em formas verbais como “vôo”, “dêem” e “vêem”.

Mais detalhes podem ser encontrados no site da Agência Brasil